• BBX

Hora de pensar no Planejamento Financeiro de 2021

Atualizado: há 5 dias

por Marcello Miranda Machado Filho e Daniel Carneiro


A expectativa de abertura gradual da economia, no pós-crise de 2020, começa a movimentar certos setores que já estão trabalhando na elaboração de seus orçamentos para o próximo ano. Entretanto, muito empreendedores e empresários ainda sentem falta de uma orientação sobre como podem administrar o seu orçamento para 2021.




Segundo dados da pesquisa disponibilizada pelo jornal Estado de São Paulo, 65% dos gestores estão buscando novas metodologias para elaborar o orçamento para o seguinte ano, isso porque 43% das empresas afirmaram que vão sofrer algum impacto negativo em 2021, o que também significa uma diminuição no faturamento e nos recursos disponíveis.


Some-se a isso as perspectivas econômicas do banco mundial para a América Latina, que preveem uma queda da atividade econômica regional de 7,2% em 2020, por conta dos choques provenientes da pandemia, resultado de uma contração de 5,2% do PIB global para o presente ano.


Baseado nessa realidade que todas as empresas estão vivendo nesse momento, procuramos nosso especialista em finanças, Daniel de Aguiar Carneiro, sócio da BM Partners, boutique de M&A, Corporate Finance e Estruturação de Fundos, para nos orientar sobre o que prever e como organizar o planejamento financeiro da média empresa no Brasil. Veja o que ele nos contou:



O Planejamento Financeiro como ferramenta de gestão


“Com certeza, você empreendedor brasileiro já se deparou com inúmeras dificuldades ao longo da sua trajetória, porém nenhuma tão drástica como uma pandemia. Caso você não atue em um dos poucos setores privilegiados e que tiveram alta desde o início da quarentena, como: materiais de construção, software, plataformas de comunicação ou eletroeletrônicos; os resultados da sua empresa apresentaram uma queda significativa nas vendas e uma conta que potencialmente não poderá ser paga no curto prazo.


Então, você deve estar se perguntando: Como poderia ter minimizado esses impactos no meu negócio? Como evitar isso no futuro? Ou qual a solução que posso adotar para evitar que isso ocorra novamente? A resposta é simples e muito provavelmente você já deve ter ouvido conselhos sobre o tema, nesse caso, o que é importante é ter um Planejamento Financeiro definido.


De maneira sucinta, o Planejamento Financeiro nada mais é do que uma poderosa ferramenta de gestão que transforma o plano estratégico em questões práticas e, principalmente, numéricas. E estamos falando de todas as áreas da companhia, como: projeção de vendas, acompanhamento de custos e controle de despesas. E ao transformar o plano estratégico em um planejamento financeiro prático, as metas devem seguir o princípio SMART, em tradução livre para o português, elas devem ser:


1. Específicas;


2. Mensuráveis;


3. Alcançáveis;


4. Relevantes;


5. E com prazo.


Esse planejamento auxilia os empresários, tanto de micro e pequenas empresas quanto os de médias e grandes, a se programarem e direcionarem seus esforços para alcançarem suas metas, sejam elas de vendas, redução de custos, corte de despesas, renegociação de dívidas ou até mesmo de ampliação de sua capacidade produtiva (Investimentos/CAPEX*).



O desafio do Planejamento Financeiro para 2021


Pensando no próximo ano, a importância do Planejamento Financeiro toma proporções ainda maiores. Em 2020, as empresas precisaram rever suas estratégias e os empresários tiveram que se reinventar para permanecerem vivos. Nesse sentido, a camada mais afetada pelos efeitos econômicos tem sido as médias empresas, por não serem tão dominantes em seus mercados como as grandes corporações e nem completamente livres de amarras como as micro e pequenas.


Esses empresários precisarão reelaborar metas e estratégias de modo que seus fluxos de caixa se adequem à nova realidade. Dessa forma, rever prazos, diminuir custos fixos e racionar as despesas devem se tornar prioridade para um 2021 mais equilibrado e com menos sustos.


Para os que estiverem em situação de caixa mais confortável, poderão utilizar isso a seu favor e renegociar com fornecedores, além de ganhar espaço da concorrência com maior investimento em marketing e em maquinário, por exemplo.


Já para os mais fragilizados, aqui vai um consolo: nas crises anteriores, apenas alguns empresários sofreram, mas nessa crise, todos sofremos. Por isso, um aviso aos que sobreviveram: o mercado não aumentará, não existirão mais pessoas comprando, porém teremos menos concorrentes.


Perspectivas mais positivas para o próximo ano


Em 2021, o empreendedor terá a oportunidade de testar esse plano que foi criado em tempos de caos, onde suas projeções de vendas precisarão ser mais acuradas, negociações deverão conter cláusulas de segurança para prorrogação dos prazos de pagamento, despesas deverão ser revistas no orçamento base-zero e dívidas deverão ser renegociadas, aproveitando-se de uma situação única na história do Brasil de taxas de juros ínfimas.


Vale uma importante ressalva sobre a questão das taxas de juros, que vem acompanhada de uma série de benefícios diretos e indiretos, como: menores juros a pagar, estímulo à atividade econômica e maior liquidez entre os investidores estratégicos e fundos de Private Equity, que estão sedentos por novos investimentos.


Em resumo, em tempos de crise, a aplicação de um Planejamento Financeiro pode diferenciar um empresário que atravessará a crise, alguém que sairá maior do que entrou, que será e atuará diferente daquele que foi atropelado pela conjuntura econômica desse 2020.


Além disso, a pandemia fez com que a transformação digital fosse acelerada, com o aprimoramento de processos, ampliação da atuação nas redes sociais/e-commerce e um melhor entendimento dos hábitos de consumo. Há uma luz no fim do túnel, só é preciso seguir o programa proposto e adaptar-se agilmente em caso de mudança de percurso, além de entender que a retomada será gradual, mas que com o planejamento adequado, se tornará mais previsível e lucrativa para todos.” (Daniel de Aguiar Carneiro)


Torne-se uma mentorada BBX e otimize o seu Planejamento Financeiro


REFERÊNCIA:


LAVAL, Luísa. Planejamento do orçamento pós-covid vai exigir revisão de estratégias nas empresas. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 30/07/2020. Disponível em: https://economia.estadao.com.br/noticias/governanca,planejamento-do-orcamento-pos-covid-vai-exigir-revisao-de-estrategias-nas-empresas,70003379877. Acesso em 15/10/2020.Termos sugeridos:


Perspectivas Econômicas Globais. The World Bank, 2020. Disponível em: https://www.worldbank.org/pt/publication/global-economic-prospects. Acesso em 15/10/2020













BBX

Somos a primeira Desenvolvedora de Negócios para Empresas em Crescimento do Brasil.

  • LinkedIn
  • Instagram
  • YouTube - Círculo Branco

© 2020 BBX - Política de privacidade